>>  
>>  
>>  
>>  
>>  
>>  
>>  
>>  
>>  
>>  
Sobre a REC
Conselho
Apoio Institucional
Números Publicados
Normas para Publicação
Endereço da Revista
Assinatura
Exemplares Avulsos
e-Revista
Contato

Normas para Publicação

A Revista Educação e Cidadania, publicação semestral da editora Átomo e colaboradores, compartilha o mesmo espírito que dirige as demais publicações da editora: a difusão do conhecimento por meio da democratização das valiosas pesquisas e avanços científico-educacionais, nacionais e internacionais. Quase sempre em latência nas boas universidades, e pelo intercâmbio de idéias e experiências daqueles que participam do processo ensino/aprendizagem. A REC inaugura novo espaço, abrindo suas páginas para pesquisadores, docentes, alunos de graduação e pós-graduação, com a visão de que o conhecimento deva ser construído e compartilhado coletivamente. Apresenta-se como um periódico comprometido não apenas com a produção científica, mas com a formação e atualização dos educadores, otimização do processo ensino/aprendizagem e, principalmente, com as necessárias discussões conseqüentes rumo ao resgate da humanidade, da cidadania e da vida em harmonia ambiental. Seu conteúdo é composto por relatórios de pesquisa, estudos teóricos e analíticos, revisão crítica da literatura, memórias fotográficas e escritas da História e da Educação, relatos de experiência, resenhas e informativos. A REC será subdividida em três sessões: Artigos, Dossiê História e Educação e Resenhas.
A Revista aceita para publicação artigos inéditos de autores brasileiros e estrangeiros que tratem de educação e que sejam resultantes de estudos teóricos, pesquisas, reflexões sobre práticas concretas, discussões polêmicas etc. Excepcionalmente, poderão ser publicados artigos de autores brasileiros ou estrangeiros editados anteriormente em livros e periódicos que tenham circulação restrita no Brasil.
O Dossiê História e Educação deverá ser composto por um tema central e dele derivar a apresentação de fontes primárias como: documentos, imagens, fotos e outros, com a respectiva introdução e interpretação analítica do(s) autor(es). Para tanto, deve seguir a mesma orientação da estruturação do artigo, observando-se a orientação dada no item “Sobre a utilização de imagens”.

Sobre o processo de avaliação
Os originais submetidos para análise do Comitê Científico serão encaminhados a, no mínimo, dois conselheiros do seu corpo editorial, que avaliarão de forma específica os textos e decidirão sobre a pertinência do mesmo para a linha editorial da revista. Em caso de necessidade de revisões de conteúdo ou adequações às normas editoriais, o autor receberá os pareceres dos conselheiros, ficando assim responsável pela reapresentação do trabalho reformulado no prazo de 01 mês, contados a partir da data de recebimento da comunicação. O anonimato entre autores e conselheiros, durante o processo de arbitragem dos textos, é garantido por este Comitê. O prazo médio estipulado para a apresentação do resultado final é de 3 meses, a contar da data de recebimento do texto. Os trabalhos não aprovados pelos conselheiros, ou não devolvidos no prazo estipulado para reformulação, serão arquivados após informação aos autores.

Sobre a apresentação de originais para avaliação
Ao encaminhar os trabalhos para análise do Comitê Científico, os autores deverão observar as seguintes orientações:
1. Originalidade e ineditismo dos textos: o autor deve enviar, junto com o trabalho, uma declaração na qual se compromete a não apresentá-lo, simultaneamente, em outro periódico, durante o prazo estipulado para avaliação, e autoriza a sua publicação nesta revista.
2. As colaborações devem ser redigidas em português ou espanhol. Em casos excepcionais, cuja pertinência será analisada pelo Comitê, serão aceitos textos em inglês e francês, que deverão serão traduzidos para a língua portuguesa.
3. Em folha à parte, devem ser informados os dados de autoria: título do trabalho, nome completo, vinculação institucional e formação acadêmica e endereço residencial ou institucional do autor (incluindo telefone e e-mail) para o encaminhamento de correspondência pela Secretaria de Redação.
4. No caso de artigos e ensaios, os originais não poderão exceder o limite máximo de 40.000 caracteres (com espaço), incluindo todos os elementos gráficos disponíveis no arquivo. Para resenhas, notas críticas e outros, observar o limite de 10.000 caracteres (com espaço).
5. Quanto à estrutura do texto, devem ser observadas as seguintes orientações: na primeira página, apresentar o título e subtítulo do trabalho, o resumo (até 800 caracteres, com espaço) e as palavras-chave (até 05, evitando-se combinações extensas que não correspondam ao conteúdo do texto). Todos estes elementos devem ser apresentados em português, espanhol e inglês.
6. Os textos devem sem digitados no programa Word for Windows, em fonte Garamond, tamanho 12, com espaço duplo, e enviados por correio eletrônico para o seguinte endereço: rec@atomoealinea.com.br

Sobre referências bibliográficas e notas

O autor do trabalho é responsável pela exatidão, pela organização e utilização correta das referências e citações constantes no texto, bem como na listagem bibliográfica a ser apresentada no final dos artigos e ensaios. A Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT – www.abnt.org.br) fornece, por meio da nbr 6023 (agosto/2002), as orientações necessárias para a organização das referências bibliográficas. No caso de Notas, esse recurso tem seu uso limitado ao caráter explicativo-informativo, neste periódico, evitando-se a utilização de notas bibliográficas. As notas, quando utilizadas, devem aparecer em seqüência numérica no rodapé da página a que se refere. As Citações autorais serão feitas no corpo do texto, indicando-se o nome do autor, ano de publicação e número de páginas, como no exemplo (Santos, 2005, p. 200). No caso de dois ou mais autores, usar como referência as orientações dos exemplos abaixo para listagem bibliográfica.

Alguns exemplos recorrentes de referências bibliográficas
Livros (um autor)
MARTINS, A.L. Revistas em revista: imprensa e práticas culturais em tempos de República, São Paulo (1890-1922). 1. ed. São Paulo: EDUSP/ FAPESP/Imprensa Oficial do Estado, 2001.

Livros (dois a três autores)
JACOB, C.; BARATIN, M. O poder das bibliotecas: a memória dos livros no ocidente. Rio de Janeiro: Editora da UFRJ, 2000.

Livros (mais de três autores)
DOYLE, P. et al. História das revistas e jornais literários: índice da Revista Brasileira. Rio de Janeiro: MEC/FCRB, 1995. vol. 2.

Capítulos em livros
VIDAL, D.G. Fim do mundo do fim: avaliação, preservação e descarte documental. In: Faria Filho, L.M. (Org.). Arquivos, fontes e novas tecnologias. Campinas: Autores Associados; Bragança Paulista: Universidade São Francisco, 2000. p. 31-43.

Artigos em periódicos (considerar exemplos anteriores para dois autores em diante)
LIMA, A.A.D. Por que uma convenção sobre a proteção da diversidade cultural? Estudos Avançados, São Paulo, v. 19, n. 54, p. 447-454, ago. 2005.

Artigos em periódico (formato eletrônico: Internet)
Marteleto, R.M.;Oliveira e Silva, A.B. Redes e capital social: o enfoque da informação para o desenvolvimento local. Ciência da Informação, Brasília, v. 33, n. 3, p. 41-49, set./ dez. 2004. Disponível em: . Acesso em: 27 set. 2005.

Teses e dissertações
Estenssoro, L.E.R. Capitalismo, desigualdade e pobreza na América Latina. 2003. 110f. Tese (doutorado) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas. Universidade de São Paulo, São Paulo.

Livro em formato eletrônico
SÃO PAULO (Estado). Entendendo o meio ambiente. São Paulo, 1999. v. 1. Disponível em: Acesso em 8 mar. 1999.

Artigo (assinado) em de jornal ou revista
DIMENSTEIN, G. Escola da vida. Folha de S. Paulo, São Paulo, 14 jul. 2002. Folha Campinas, p. 2.

Artigo (não-assinado) em jornal ou revista
FUNGOS e chuva ameaçam livros históricos. Folha de S. Paulo, São Paulo, 5 jul. 2002. Cotidiano, p. 6.

Decretos e Leis
BRASIL. Decreto n. 2.134, de 24 de janeiro de 1997. Regulamenta o art. 23 da Lei n. 8.159, de 8 de janeiro de 1991, que dispõe sobre a categoria dos documentos públicos sigilosos e o acesso a eles, e dá outras providências. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF, n. 18, p. 1435-1436, 27 jan. 1997. Seção 1.

Constituição federal
BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasilia, DF: Senado Federal, 1988.

Relatório oficial
UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS. Relatório 0125. Campinas, 2005. (mimeogr.).

Trabalho publicado em Anais de Congresso
GORCZEVSKI, D. O Hip-hop e a mídia no cenário urbano. In: XXVI Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação, 2003, Belo Horizonte. Anais... São Paulo, INTERCOM, 2003. p. 1-18.

Gravação de vídeo
VILLA-LOBOS: o índio de casaca. Rio de Janeiro: Manchete Vídeo, 1987. 1 videocassete (120 min.):VHS, son., color.

Sobre a utilização de imagens
As tabelas, quadros e figuras (ilustrações, fotografias e gráficos, entre outros) devem ser apresentados com o máximo de resolução (300dpis em diante), em preto & branco, em arquivo à parte e de preferência finalizados para sua inserção direta no texto. Para a produção das tabelas, recomenda-se seguir as orientações do ibge (www.ibge.gov.br) publicadas em suas Normas de apresentação tabular. Todos estes elementos gráficos devem estar indicados e numerados consecutivamente ao longo do texto, de acordo com a ordem em que aparecem.

Sobre a natureza da colaboração e recebimento de exemplares
Fica aqui expresso que a participação dos autores neste periódico é de caráter espontâneo, portanto não-remunerado. Os autores receberão gratuitamente um (01) exemplar da edição em que seu artigo foi publicado, mais uma (01) separata eletrônica do mesmo.


© Copyright 2005 Editora Átomo Ltda.
Todos os direitos reservados.